terça-feira, 31 de julho de 2012

Fazendo mini cartazes com versículos

Olá mamães,

Hoje vamos ter um post prático!!  Já vimos bastante sobre a importância de ensinar a Bíblia para os pequeninos e eu quero compartilhar com vocês como eu tenho feito.
Material necessário:
- Cartolina colorida, eu uso esse kit que já vem recortado em tamanho A4:

- lápis de cor

- versículos impressos, sempre que possível coloque figuras pra ilustrar, ajuda muito, especialmente para os bem pequeninos. Alguns modelos pra ajudar você a começar:


- Muito amor!!
Agora é só imprimir, colorir bem bonito, recortar e colar na cartolina. Se você tiver aquelas tesouras especiais com serrilhadinhos diferentes pode recortar a cartolina ou o versículo com elas pra dar uma graça.
Para guardar: Eu cortei pelo meio uma caixa de cereal matinal (do tigre!) e encapei com papel de presente e virou a nossa caixa dos versículos.
Dica: Coloque em um local bem visível. Eu escolhi a parede da cozinha pertinho da mesa onde fazemos a maioria das refeições. Pedi a ajuda do Gabriel para pintar um pregador de madeira e colar purpurina (ficou lindo, super alegre!) colei na parede com fita banana (fixa forte) e pronto! Os versículos ficam ali penduradinhos e bem na nossa frente e, de tempos em tempos, eu troco por outro. Assim estamos sempre lembrando de ler e conversar sobre a Palavra de Deus. 
Ah! Outra coisa importante: não pense que é cedo demais! O mundo não espera pra começar a ensinar um monte de porcarias para nossos filhos. Comecei a ensinar versículos desse jeito quando ele tinha pouco mais de 2 anos. E rapidinho ele aprendeu vários. Antes disso eu às vezes falava algum e pedia a ele pra repetir, mas não tinha um método assim mais estruturadinho como agora. Fazendo os mini cartazes e colocando em um lugar de destaque da casa ficou bem melhor.
Lembre-se de sempre aplicar o ensino do versículo no dia-a-dia.  Por exemplo: em momentos de disputas entre irmãos podemos pedir para que recitem “Sejam bondosos uns com os outros” (Efésios 4:32a).
Que Deus nos abençoe com muita criatividade!

Beijinhos

Da Mãe do Gabriel e da Alice

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Pão ou pedra?


“E qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?” Mateus 7:9-11
Nessa passagem Jesus está falando sobre a importância da oração. E nós, mães cristãs, estamos todo o tempo buscando ao Senhor pelos nossos filhos, não é mesmo?  Às vezes não temos tempo para nos ajoelhar, mas, mesmo em meio às tarefas do dia-a-dia, nossos pensamentos se voltam para nossos pequenininhos (e grandinhos) e rogamos ao Pai por eles.
Nosso Senhor Amado destaca que somos maus, pecadores, necessitamos da graça e do amor do Pai. Mesmo não cometendo crimes terríveis, diante da pureza de Deus somos pecadores. Pecamos por ações, palavras e pensamentos. Colocamos a nós mesmos em primeiro lugar, quando Jesus nos ensina que devemos amar a Deus de todo coração, entendimento, alma e forças, e ao próximo como a nós mesmos(Mateus 22:37-39).
Só por meio do sacrifício de Cristo na cruz podemos ter paz com Deus. Somente Ele pode transpor o imenso abismo que existe entre a humanidade caída por causa do pecado e Deus que é santo, perfeito. Que benção pensar no grande amor de Deus, que enviou Jesus para resgatar aqueles que crêem (João 3:16)! Obrigada Pai por esse amor sem medidas que nos tirou das trevas e que transforma nossas vidas!
Mas, mesmo sendo pecadores, para os nossos filhinhos queremos sempre dar o melhor. Nunca uma pedra no lugar de pão, jamais uma serpente no lugar de peixe.
Talvez a maior dificuldade seja saber o que é realmente o melhor. Basta assistir alguns minutos de TV e serão oferecidos dezenas de produtos e serviços “essenciais” que nós e nossa família “precisamos” ou “merecemos”. É fácil se deixar levar por esse consumismo e esquecer que o foco de nossas vidas e de nossos filhos deve ser a glória de Deus. E então gastamos nossas vidas em busca de mais e mais bens, nos esforçamos além do limite para colocar nas melhores escolas, nos preocupamos em excesso com o que não é essencial.
Esquecemos que para a criança o valor de sua mãe sentadinha ao seu lado brincando com um pedaço de papel que seja, será muito, muito maior que um brinquedo caro. Basta ver como seus olhinhos brilham quando separamos tempo para estar juntinhos em alguma atividade ou brincadeira. Como diz a líder do Ministério Infantil de minha igreja: “criança precisa de Presença e não de Presente”. É ótimo poder presentear nossos filhos, mas estar com eles, lendo, brincando, ensinando, ouvindo, isso sim é o que realmente importa! Vamos nos empenhar em remir o tempo, os dias são maus (Colossenses 4:5).
Jesus encerra falando que o Pai também dará bens aos que lhe pedirem. Não podemos perder de vista que o maior bem que existe é a salvação e poder desfrutar de comunhão com o Pai. Isso já foi providenciado no Calvário.
Precisamos pedir, pedir e pedir por nossos filhinhos. Por salvação. Por crescimento físico saudável, e, sobretudo, por crescimento espiritual. Por proteção e segurança. Para que tenham sabedoria quando chegar o momento em que tomarão as próprias decisões... Pedidos não faltam!
E por nós mesmas também! Por sabedoria para criá-los de acordo com as instruções do Senhor. Por coragem para dizer não ao mundo e o que ele nos oferece que pode prejudicar a criação deles. Por paciência e amor para disciplinar com carinho, mostrando-lhes o caminho correto sem nos irarmos. Para que consigamos separar tempo para estar com eles. Por discernimento para saber o que realmente é o melhor para eles, para não lhes darmos pedra achando que estamos dando pão!

Um beijinho da mãe do Gabriel e da Alice

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Aprendendo com Noé

Olá mamães,


Em fevereiro, lá no berçário da minha igreja, estivemos ensinando sobre Noé, durante o culto da noite. As crianças gostam muito dessa história não é mesmo? Mas nós também temos muito a aprender com esse herói do Antigo Testamento.

Em Hebreus 11:7a lemos que:
Pela fé Noé, divinamente instruído acerca de acontecimentos que ainda não se viam, e sendo temente a Deus, aparelhou uma arca para a salvação de sua casa” 

Assim como Noé nós também recebemos instruções do Senhor. Hoje temos toda a Palavra de Deus revelada na Bíblia. Vamos nos dedicar a leitura das Escrituras, talvez seja necessário fazer alguns ajustes nas atividades do dia, mas certamente valerá a pena.

Porém, não basta apenas ler, devemos, como Noé, ser tementes a Deus e obedecer seus ensinamentos.

Noé aparelhou uma arca para a salvação de sua família. Acredita-se que a construção do barco tenha demorado mais de 100 anos (Gênesis 5:32 e 7:6)!!! Com certeza deu muito trabalho!

Precisamos trabalhar fielmente pela salvação do nosso lar:

®     Orando incessantemente, pois somente o Espírito Santo pode convencer nossos filhinhos do pecado, da justiça e do juízo ("Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo." João 16:7-8);

   Lendo a Bíblia junto com nossos pequeninos ("De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus". Romanos 10:17);

-    Escolhendo conversar sobre coisas espirituais ("Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração" Efésios 5:19);

-    Indo à igreja para termos comunhão com outros crentes e aprendermos mais sobre o Senhor. ("Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor" Salmo 122:1)

Podemos imaginar como foi difícil para Noé ouvir dia após dia as zombarias e críticas de seus vizinhos e parentes e mesmo assim permanecer obedecendo a Deus. Nós também lutamos para permanecer no caminho correto na criação dos nossos filhos para o Senhor. É possível que muitas pessoas nos rotulem de fanáticas ou queiram nos convencer de que certas coisas “não tem nada a ver, todo mundo faz”. Mas temos uma tarefa importantíssima a cumprir!! Vamos ser fiéis e dizer NÃO para tudo aquilo que puder nos afastar desse propósito!!
Que também possa ser dito a nosso respeito o que lemos sobre Noé: E fez Noé conforme a tudo o que o Senhor lhe ordenara” Gênesis 7:5.

Que Deus nos capacite para tão maravilhosa tarefa!


 um beijinho da mãe do Gabriel e da Alice

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Disciplinar com amor

Há uma passagem na Bíblia que sempre foi difícil de entender pra mim. Estive pensando e pesquisando sobre ela ultimamente. É a que diz que Moisés pecou e por isso não pôde entrar na terra prometida. Sempre vi Moisés como um servo quase perfeito de Deus. Mas em Números 20 há a descrição desse seu pecado que o deixou fora da benção tão aguardada.
O povo estava mais uma vez reclamando. Pare um pouco pra imaginar: não eram dez ou cem pessoas, eram milhares!! E eles não estavam apenas murmurando. Estavam indignados, exigindo de Moisés uma saída para a falta de água. Eles estavam pecando gravemente contra o Senhor, duvidando de Seu poder e de sua provisão. É bom lembrar que muitas e muitas vezes o Senhor havia suprido suas necessidades de maneiras milagrosas naqueles anos de caminhada no deserto. Moisés foi consultar a Deus que lhe instruiu a pegar o bordão e falar a pedra e então a água surgiria.
Vamos imaginar de novo: milhares de pessoas aos berros de “Moisés faça alguma coisa”, “Foi para isso que nos trouxe para esse deserto, para nos matar de sede (v. 4 e 5)”.  Agora honestamente responda: Você conseguiria manter a calma? Eu não! E Moisés também não conseguiu.  Mesmo sendo o homem mais manso de toda a terra (Números 12:3) este herói do Antigo Testamento caiu no pecado da ira. E foi além, tomou para si a solução do problema: “Ouvi agora, rebeldes, porventura tiraremos água desta rocha para vós?” (v. 10). E ao invés de falar a rocha ele a golpeou duas vezes.
O Senhor o repreende na mesma hora dizendo: “Porquanto não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso não introduzireis esta congregação na terra que lhes tenho dado”.
O povo estava errado, muito errado mesmo. Mas isso não era desculpa para que Moisés também pecasse. Muito menos para achar que ele resolveria a situação e calaria as reclamações do povo.

O que isso tem a ver com a criação dos nossos filhos?
Bem, vou falar por mim. Me identifico muito com essa situação de Moisés. Quando meus filhos estão desobedecendo muito, e eu tenho a sensação de passar o dia inteiro só chamando a atenção e pondo de castigo, uma vez após outra... Eu percebo que vou ficando super nervosa e frustrada. Acabo falando com eles com ira pecaminosa. Falo de modo rude. Depois me arrependo muitíssimo. Mas as palavras não voltam atrás... Então me vejo como Moisés (numa escala beeeem menor, lógico). Irritada com o erro deles acabo pecando também. Ao invés de disciplinar e orientar em amor, falo rispidamente e até gritando.
Acho que a raiz da questão está no que o Senhor fala para Moisés quando o repreende. Por vezes eu esqueço que crio meus filhos para o Senhor. Que são herança dEle. E que tudo que faço, até disciplinar, deve ser para a honra e glória de Deus. Muitas vezes me pego pensando “que tipo de mãe as pessoas vão achar que sou se virem esse comportamento do meu filho”. E então, assim como Moisés, o orgulho toma meu coração. Nessas horas não estou pensando em glorificar a Deus, mas em que todos achem que sou um mãe exemplar com filhos super comportados.
Não estou dizendo para deixarmos nossos filhos fazerem o que bem entenderem. Não. Temos o dever, dado por Deus, de criá-los no caminho correto. Só não podemos perder de vista o motivo para isso: glorificar a Deus. Aliás, essa deve ser a motivação para tudo o que fazemos, tudo mesmo, como o apóstolo Paulo nos ensina: “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.” (I Coríntios 10:31).
Vamos obedecer ao Senhor e fazer estritamente Sua vontade. E podemos confiar que o Pai vai realizar a obra milagrosa de transformar os coraçãozinhos, por vezes tão rebeldes, de nossos filhos em corações regenerados e lavados pelo sangue de Jesus.

“Senhor amado, tantas vezes me pego nervosa e irritada com meus filhos por causa da desobediência e rebeldia deles. Perdoa-me e transforma-me, Pai. Ajuda-me, nas horas turbulentas a buscar em Ti serenidade para discipliná-los com amor. Que a minha motivação para criá-los seja a Tua honra e a Tua glória. Eu te peço isso confiando no nome poderoso de Jesus e em seu sacrifício na cruz. Amém”

um beijinho, da mãe do Gabriel e da Alice

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Massagem

Você já ouviu falar daquele método de massagem em bebês? É um momento maravilhoso que passamos óleo perfumado (apropriado para bebês) enquanto massageamos suavemente nossos fofinhos. Com o Gabriel consegui fazer até quase um ano. Com a Alice foi bem menos, ela é mais agitadinha e logo começa a se revirar toda!! Mas quando estava com pouquinhos meses eu fazia sempre antes do banhozinho. Ela ficava sorrindo pra mim, tão bonitinha.
Eu normalmente ficava cantando durante a massagem. Sempre uma canção de louvor: “Jesus gosta tanto de mim, de mim, de mim, de mim, sem fim. Eu sei que ele gosta de mim, de mim, a Bíblia diz.”
Mas um dia resolvi orar em voz alta nessa hora tão gostosinha. Comecei pedindo que o Senhor a guardasse e protegesse; que ela crescesse para se tornar uma mulher segundo o coração de Deus (gosto demais dessa expressão, já perceberam, né!).
Então ao massagear seus bracinhos e sua mãozinha lembrei daquele versículo: “Abre a sua mão ao pobre, e estende as suas mãos ao necessitado” Provérbios 31:20, e pedi ao Pai que Ele a transformasse em uma pessoa generosa.  Quando cheguei no pezinho lembrei do comecinho desse versículo Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina!” Isaías 52:7. Pedi então que ela fosse uma missionária, aonde quer que estivesse. Fiquei tão emocionada... a oração se tornou mais contrita, sabe, quando você pode ter a certeza de que o Senhor está mesmo te ouvindo... Que maravilha! O Criador do Universo ouvindo minhas súplicas por minha filhinha!
Lembrando desse dia tão especial resolvi pesquisar outras passagens que poderíamos usar para clamar ao Senhor por nossos filhinhos nesses momentos de massagem ou banho, seguindo essa linha de pensamento, associando ao seu corpinho.
Olha só quantas passagens encontrei (que benção é a Bíblia on line não é mesmo!!):
- “Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.” II Coríntios 3:18 - Assim como aconteceu com Moisés, que o rostinho deles resplandeça a glória de Deus.
- “Abre a sua boca com sabedoria, e a lei da beneficência está na sua língua.” Provérbios 31:26
- “Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos Salmo 19:8 e Não porei coisa má diante dos meus olhos. Odeio a obra daqueles que se desviam; não se me pegará a mim.” Salmo 101:3 – que eles busquem a pureza e que seus olhinhos sejam iluminados pelos mandamentos do Senhor.
- “Quem subirá ao monte do Senhor, ou quem estará no seu lugar santo? Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente”. Salmo 24:3-4 Precisamos clamar por pureza e santificação em um mundo tão corrompido!
 - “Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços Provérbios 31:17  e “Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça.” Efésios 6:14  Que sejam fortes e firmes no Senhor e na Sua Palavra.
- “Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra.” Salmo 119:101 e “E calçados os pés na preparação do evangelho da paz” Efésios 6:15 Que seus pezinhos nunca se desviem dos caminhos do Senhor.

Que o Senhor nos capacite e oriente sempre!

Beijinhos,

Da mamãe do Gabriel e da Alice

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Ensine a Palavra de Deus aos seus filhos


“E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração. E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.” Deuteronômio 6: 6,7
Como é maravilhoso ser mãe! Costumo dizer que durante a gravidez eu imaginava que seria ótimo, mas depois descobri que é muito, muito melhor do que eu pensava!
Mas também há responsabilidades... muitas delas! Afinal essas pessoinhas dependem de nós para tudo. E a maior de todas as tarefas que temos que desempenhar como mães cristãs que somos é a de “educar as crianças no caminho em que devem andar.” Provérbios 22:6
Vamos prosseguir no nosso estudo do livro "Mãe segundo o coração de Deus" vendo sobre a importância de ensinar a Bíblia aos nossos pequeninos. Para esta postagem também foi utilizado o livro “Instruindo o coração da criança”  de Tedd & Margy Tripp .           
Lembre-se: nosso objetivo ao criar nossos filhos não é somente garantir que não serão criminosos, ou que progredirão na vida. Nosso objetivo é que amem o Senhor, seu Deus com todo coração, alma e mente. Assim, nossa instrução não tem por base os conselhos de revistas, psicólogos renomados ou mesmo do pediatra, mas sim as Escrituras Sagradas. Só Elas podem trazer vida: Deuteronômio 32: 46-47. Por exemplo: uma maneira bíblica de ensinar a não bater nos outros não é dizer apenas que é feio, ou que eles não gostariam que fizessem com eles. Devemos ensinar que as outras crianças possuem valor e dignidade, pois são feitos à imagem de Deus. Assim fornecemos grandes verdades aos nossos filhos não explicações insignificantes.
Ensiná-los a ler e amar a Bíblia é uma responsabilidade muito séria, mas também extremamente gratificante. Como é gostoso ouvir da boquinha das nossas bênçãos a Palavra de Deus sendo recitada.
Todas queremos ser “mães segundo o coração de Deus” e para isso devemos ensinar “segundo o coração dEle”. Então lendo o versículo acima vemos que:

- Quem deve ensinar? Todos os pais crentes
- Quem deve ser ensinado? Seus filhos
- O que você deve ensinar? A Palavra de Deus
- Como você deve ensinar? Diligentemente
- Quando você deve ensinar? Todos os dias, durante o dia todo
- Onde você deve ensinar? Em casa e em todos os lugares
Precisamos lembrar, primeiro, que você e eu devemos amar ao Senhor e Sua Palavra. Devemos desejar e pedir graça do Senhor para que sejamos o tipo de mulheres que Ele quer que sejamos, o que nos tornará o tipo de mães que Deus planeja. O que Deus exige é um coração que deseje segui-lo e obedecê-lo.
Nossa vida deve ser uma demonstração prática de um viver bíblico. Não queremos criar hipócritas ou fariseus. O que a Bíblia é para mim?
- Ela é apenas, condenação, culpa, ameaças e julgamento;
- ou é a revelação do Deus misericordioso e gracioso para a humanidade decaída e arruinada?
Ensinar sobre a Palavra de Deus não é opcional. Deus determina que o façamos de maneira firme e significativa. Precisamos estimular nossos filhos diligentemente, repetindo com freqüência  as palavras de Deus para tentar de toda e qualquer maneira instilar as Escrituras na mente deles para que penetrem em seus corações.  Elizabeth George destaca: “Na Bíblia ensinar os filhos quase parece ser a tarefa número um dos pais. Ela ordena: se você ama a seus filhos, ensine-os...e quanto mais cedo começar melhor.” Mesmo que nossos filhos não queiram sentar quietos e ouvir as histórias, devemos agir como na questão da alimentação: dar a eles o que eles precisam, não o que querem. Você, instruída pelo Senhor, sabe do que eles precisam. Mas claro que podemos e devemos nos empenhar para que esses momentos de ensino sejam agradáveis e até divertidos.
É importante ter um tempo separado para ler as histórias bíblicas, mesmo que sejam poucos minutos. Ainda que sejam pequenos para entender detalhes das histórias eles perceberam nosso amor pela Palavra e verão que ela é importante para nós. Então Ela se tornará importante para eles também. Assim, com o tempo terão familiaridade e respeito pela Bíblia o que os levará a amar e viver a palavra quando crescerem. Ela se tornará uma amiga querida e um guia em que podem confiar.
Precisamos crer e ensinar que a Bíblia não é um livro de histórias antigas, mas sim a revelação de Deus sobre cada um de nós. É essencial lembrar sempre que em cada história podemos tirar aprendizado para nossas vidas e também para as vidas de nossos filhos.
Nos comovemos com histórias que vemos no noticiário da TV, mas nos importamos muito mais quando acontece com um parente ou amigo nosso. A diferença está na perspectiva. Os protagonistas das histórias bíblicas devem estar tão acessíveis ao coração e mente de nossos filhos quanto a avó, o tio ou a irmã deles.
Lembre-se: a maneira mais eficiente de ensinar nossos filhos a amarem as Escrituras é através do nosso próprio amor por elas. Eles nos verão ansiando por ler,ouvir e entendê-las e aprenderão que são valiosas.
Pequenas escolhas que trazem grandes bênçãos:
- Leia você mesma a Bíblia com regularidade;
- Escolha a Bíblia caso só tenha tempo para ler um livro;
- Leia para seus filhos ainda que eles sejam pequenos e não entendam;
- Leia livros cristãos para sua família, as crianças amam livros infantis com histórias dos heróis da Bíblia;
- Leia para todos, não importa a idade e se tem amigos ou primos em casa.
- Leia o livro de Provérbios. Neste livro encontramos a expressão “Filho meu” pelo menos 22 vezes! Eu gosto de ler o capítulo do dia, exemplo dia 03/07 li o capítulo 3.
- Em situações cotidianas devemos sempre aplicar as Escrituras;
- estipular momentos formais de ensino da Bíblia: culto doméstico;
- aproveitar os momentos “ao deitar” e “ao levantar”, encerrando e começando os dias louvando ao Senhor;
- Ao “andarmos pelo caminho” a pé ou de carro utilizar esse precioso tempo para conversar sobre Deus, a criação, o pecado, a redenção em Jesus, bênçãos recebidas...
- não misturar histórias imaginárias com as histórias verdadeiras da Bíblia (por exemplo: pode ser tentador comparar a história do porquinho que construiu uma casa de palha que foi derrubada pelo lobo, com a história que Jesus contou sobre o homem nada sábio que edificou sua casa na areia – ambas caíram, ambas histórias tem ensinamentos, mas na segundo há algo profundo e eterno);
- nunca banalizar o Evangelho tentando fazê-lo mais atraente;
- Ensinar nossos filhos sobre a glória e grandeza de Deus. Alguns salmos importantes: 145, 16, 4:6-8, 36:5-11; 63: 1-8, 73:25-26; 96: 1-3
- Algumas sugestões para ensinar: Cartazes com versículos, teatro, música.

Nossos filhos e nós mesmas nunca aprendemos a Bíblia e sobre Ela em excesso.

Um beijinho

Mamãe do Gabriel e da Alice