sexta-feira, 12 de maio de 2017

Amor

Em primeiro lugar, quero desejar a todas um Dia das Mães maravilhoso e abençoado!
E aproveito para compartilhar com vocês uma benção! A realização de um sonho! Em breve, estarei lançando o livro que escrevi! Será no formato Ebook e estará disponível aqui no blog para download!
Foi escrito com muito carinho! E a minha oração é que ele venha a ser benção na vida de todos que lerem!
Neste livro falo de 23 temas ligados à maternidade, cada tema iniciado com uma das letrinhas do alfabeto. Então, para comemorar o Dia das Mães e para vocês já conhecerem um pouco desse projeto resolvi postar a primeira letrinha.
Com vocês a Letra A de AMOR!
Espero que gostem!

Beijos da
Mamãe do Gabriel e da Alice


                                                                Amor
“O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha.
o maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor.
O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”

I Coríntios 13:4-7

Nesta passagem da Palavra de Deus há uma descrição muito interessante e prática sobre o amor. Nos mostra que o amor vai além de sentimentos, por mais profundos que sejam. 
O amor materno é mesmo um amor imenso e transformador! O que sentimos por essas pessoinhas é indescritível! Mas sabemos que nem sempre somos tão amorosas quanto gostaríamos.
Só Nosso Pai Eterno pode nos ensinar e nos capacitar para que:
- sejamos pacientes para repetir as mesmas coisas várias e várias vezes sem gritar;
- sejamos bondosas e amáveis mesmo nos momentos de birra;
- não tenhamos inveja daquela mãe que é sempre tão pontual, tão calma e tem a alimentação mais saudável do universo!
- não nos vangloriemos quando nós é que somos as pontuais, calmas e saudáveis (às vezes acontece não é?!);
- não sejamos orgulhosas a ponto de fazermos tudo sozinhas por acharmos que só o nosso jeito é o correto e melhor;
- quando for necessário repreender e corrigir, consigamos agir com calma, ensinando o que é correto mas sem maltratar nossos filhos;
- não procuremos apenas os nossos interesses, mas coloquemos acima destes, e com alegria, os da nossa família;
- não fiquemos iradas facilmente, especialmente em dias com milhões de atividades, quando eles estão superagitados e nós supercansadas!
- não guardemos rancor daquela criancinha que empurrou nosso filho pra furar a fila do brinquedo no parquinho;
- não nos alegremos com a injustiça e sim com a verdade, ainda que para ser justas tenhamos que dar a devida razão, se for o caso, àquele amiguinho que disputa com nosso próprio filho;
- soframos a tristeza das respostas malcriadas e das caras feias para a alimentação saudável (e trabalhosa) sem nos fazer de vítimas. Mas ensinando-os, claro, a não agir dessa forma!
- creiamos que o nosso trabalho não é em vão no Senhor (I Coríntios 15:58);
- esperemos com alegria o surgimento dos frutos do ensino que estamos plantando em seus coraçõezinhos;
- suportemos, na força que o Senhor nos dá, as noites sem dormir, as dores do pós-parto e do início da amamentação, as dores nas costas de tanto abaixar para catar brinquedos e especialmente as críticas que não sejam construtivas!
Por nós mesmas somos incapazes de demonstrar todas as características do amor que estão nos versículos lá em cima. Somente com a benção do Senhor poderemos viver cada uma delas. 
Letrinha em ação
Imprimir o texto de I Coríntios 13:4-8 e colocar em algum lugar da casa que toda a família visualize sempre.